Missão Oriente

Certa vez, aproximei-me de uma senhora que ‘lia’ um cartaz afixado em um mural e perguntei-lhe se compreendia o que estava vendo. Daí, expliquei-lhe pormenores sobre Bíblia, evangelho, igreja… Foi então que respondeu: “não compreendo o que falas”.

Desde o início, nosso trabalho foi vivenciado em um contexto de pessoas não alcançadas pelo evangelho. Temos experimentado essa realidade ao longo de 28 anos, crendo que o Senhor tem nos orientado a fazê-lo. Recordo-me que depois do nosso casamento, nos colocamos diante do Senhor e logo a palavra de Jeremias 4.3 foi clara: “lavrem seus campos não arados”.

Começamos as reuniões no apartamento onde vivíamos. Tivemos experiências com Deus e pessoas não evangelizadas que muito nos impactaram. Após alguns anos, veio nosso primeiro batismo e uma pequenina igreja tentava sobreviver em meio aos desafios peculiares ao contexto chinês.

Mas nossa cidade passou por profundas mudanças. Chegou a especulação imobiliária e perdemos nosso salão de cultos, obrigando-nos a mudar de casa diversas vezes. Nos últimos anos moramos em vários lugares, mas, apesar disso, não deixamos de abrir a boca a fim de alcançarmos os não alcançados.

Após alguns anos sem local para nos reunirmos, foi nos cedido um espaço bem longe do nosso contexto de trabalho.

Temos buscado a Deus e aproveitado a oportunidade para evangelizar. Estamos certos de que onde os nossos pés estiverem, como diz Josué 1.3, ali será nosso lugar. No nosso contexto, ‘terra’ se refere aos corações das pessoas, pois é ali que a Palavra semeada vai produzir não só frutos, mas salvação.

Por JM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *