Aba 25 anos. Sonho, realidade e rumo ao futuro

“Hoje é dia de reconhecer o que Deus tem feito. Tempo de olhar para trás e para frente e ver quais os novos desafios que Deus tem para o Aba”, declarou pastor Saito na noite de sábado (29/06/19), quando se comemorou os 25 anos do Instituto.

Cerca de 200 pessoas estiveram presentes à cerimônia, realizada na Igreja da Liberdade, onde o próprio Saito, fundador do Instituto, relatou o início do trabalho, época em que ouviu o chamado de Deus ao ver as crianças desfavorecidas do bairro de Itaquera. Daí, seguiu-se o sonho de construir um espaço amplo para recebê-las e oferecer alternativas para o descaminho que a rua lhes oferecia.

A esposa Rosa sugeriu começarem os trabalhos em um lugar pequeno, como uma sala, considerando que não tinham recursos financeiros para construir algo grande. No entanto, um engenheiro defendeu que o sonho “teria que começar do tamanho que é”, ou seja, tinha que se considerar o todo, pois ampliações seriam impossíveis sem uma base que as sustentasse. Sendo assim, iniciaram-se as primeiras instalações do local.

Equipe de Voluntários do Instituto ABA

E Deus sustentou a obra. Exemplo disso, foi a terraplenagem que retiraria mais de 350 caminhões e não teve custo algum, pois encontraram uma pessoa que precisava da terra. Logo chegaram as ofertas de materiais de construção e assim foi.

Hoje o projeto acontece em um prédio grande com quadra de esportes onde são atendidas cerca de 115 pessoas, entre crianças e familiares.

Durante a cerimônia, o casal Saito fez a transferência simbólica do terreno de sua propriedade, onde se encontram as instalações do Instituto, para a Igreja Evangélica Holiness do Brasil.

A cerimônia também contou com apresentações das crianças do projeto de futebol, balé e senhoras da ginástica.

Sustento

O custo para cada pessoa atendida pelo Aba gira em torno de R$ 100,00
por pessoa. A verba para manter a instituição é obtida através de bazares de pechincha, realizados semestralmente, assim como pelo Festival Holiness (antes Festa Caipira e Festa da Primavera). Além disso, há mantenedores regulares que ajudam no sustento do Aba.
Para ser um mantenedor esporádico ou regular, entre em contato através do site www.institutoaba.org

Por Liana Goya

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *